Supermarket shelves

Seus produtos nos EUA



Imenso mercado comprador

Os Estados Unidos, maior economia do mundo, apresentam PIB de US$ 15,7 trilhões em 2013, valor 1,9% maior que o do ano anterior. Sua população é a terceira maior do mundo com mais de 316 milhões de pessoas e o país se caracteriza como um importante consumidor de alimentos, bebidas e produtos do agronegócio.

A atividade agrícola estadunidense responde por cerca de 1,2% do PIB do país, que é um dos líderes mundiais no cultivo de produtos geneticamente modificados. A maior parte da produção agropecuária dos Estados Unidos é composta principalmente por milho, soja, trigo, algodão e carne e está concentrada nos estados do Meio Oeste americano. É grande a importância do setor agrícola no país e isso pode ser comprovado tanta por sua política econômica interna, caracterizada por incentivos fiscais como por exemplo a Farm Bill, quanto por seu posicionamento em âmbito internacional, (como por exemplo na Rodada Doha e em seus acordos comerciais bilaterais.

Cerca de um terço da produção agropecuária dos Estados Unidos se concentra nos estados da Califórnia, Iowa e Texas. Entre 15% e 30% da produção agrícola e pecuária do país é destinada para exportação segundo dados da FAO, os Estados Unidos figuram entre os maiores produtores mundiais de soja, milho, leite, feijão, carne de frango, carne de peru, carne bovina, morangos e arandos. Ainda de acordo com a FAO, os principais produtos exportados nesse segmento são: soja, milho, trigo, algodão, carne de porco e carne de frango. As exportações de produtos agropecuários e agroindustriais representam cerca de 8,3 do total exportado pelo país.

Com relação às importações, os principais produtos desse segmento comprados pelos Estados Unidos de outros países são: pescados, produtos de panificação, massas e biscoitos, café verde, frutas e hortaliças, bebidas destiladas, vinhos e cervejas. Os produtos desse segmento respondem por cerca de 5% do total das importações do país. Os principais fornecedores desses produtos para os Estados Unidos são México e Canadá, devido ao NAFTA, além de Japão, China e países da União Europeia.

Exportadores brasileiros têm que estar atentos a alguns pontos importantes a serem considerados:

Questões ambientais e climáticas
Lembre-se que os Estados Unidos são um país muito grande e oportunidades podem existir dependendo dos estados. Como exemplo, o Texas tem uma temperatura normalmente quente e se configura com um bom mercado para produtos naturais e de zona mais tropical. Sucos são consumidos em grande quantidade.
Hábitos alimentares
Esses hábitos são resultados de correntes de imigração. Novamente, como exemplo, o Texas tem uma grande população latina, um mercado excelente para produtos tropicais.
Logística de transporte
Os EUA têm uma logística de transporte (principalmente na região do Texas) das mais desenvolvidas do mundo. As inovações no transporte, tais como canais e redes ferroviárias, facilitaram os deslocamentos de alimentos em grandes distâncias e a busca de alimentos em partes diferentes do país e do mundo, o que impacta inclusive nas práticas agrícolas locais.
Preocupação com a saúde
Atualmente, e devido ao grande consumo de fastfood, existe uma forte preocupação com as questões de obesidade e saúde pública. Ressalta-se ainda que os Estados Unidos são o país da comida barata e servida em grandes porções. Essas características e estilo estão levando a um novo movimento de procura por alimentos funcionais, mais saudáveis e conveniente, e que atendam tanto as necessidades de consumo da vida moderna quanto os padrões de saúde e busca de alimentação saudável.
Registros - o setor regulatório
No mercado americano existem diversos órgãos responsáveis pela aplicação das exigências referentes à segurança de alimentos e bebidas. Os principais órgãos reguladores são o Departamento Agricultura dos Estados Unidos- USDA - responsável pela inspeção de carnes, aves e ovos e a Food and Drug Administration - FDA, agência ligada ao Departamento de Saúde e Serviços Humanos, responsável por regular cerca de 80% dos alimentos frescos, industrializados, sólidos e líquidos voltados para o consumo humano; alimentício e medicamentos.

Ademais, é de responsabilidade desses órgãos fiscalizar e garantir o devido cumprimento de várias leis e regulamentos que se aplicam aos alimentos importados pelos EUA, tais como a Lei Federal Sobre Alimentos, Medicamentos e Cosméticos, a Lei do Bioterrorismo de 2002, a Lei que dispõe sobre a Integridade de Embalagens e Rótulos, Lei do Serviço de Saúde Pública, Lei de Saúde e Educação em Relação aos Suplementos Dietéticos de 1994, entre outras. Lembre-se que os estados podem impor suas próprias regras locais.

A Pré Notificação é uma das etapas mais importantes na importação de alimentos nos EUA. Nós podemos agir como seu agente local para essa etapa importante além de ser sua equipe de vendas local para vender seu produtos nas cadeias de supermercados e outros pontos de venda.

Responsabilidades de um Agente nos Estados Unidos

O agente nos Estados Unidos deve ou residir nos Estados Unidos ou manter um estabelecimento comercial nos Estados Unidos O agente nos Estados Unidos não pode usar uma caixa de correio como um endereço. O agente nos Estados Unidos não pode usar só um serviço de atendimento telefônico. Eles devem estar disponíveis para atender ao telefone ou ter um empregado disponível para atender ao telefone durante as horas normais de expediente.

As responsabilidades do agente nos Estados Unidos são limitadas e incluem:

Contate-nos para saber mais como podemos colocar seus produtos nos EUA



Endereço

203 S. St. Mary's St., San Antonio, TX 78205

Contate-nos

Clicando Neste Link

Rede Social

Google Plus    Twitter    Facebook    Email

  Modified from 2010 Design Revisions LLC. All rights reserved.